Charuto Diógenes Puentes Robusto Ring 52

Hoje vamos degustar um charuto da fábrica Diógenes Puentes.

Pra quem não conhece o Diógenes, uma pequena introdução: Diógenes era um torcedor de charutos em Cuba, veio pro Brasil e lançou os Charutos Don Porfírio com um investidor, depois de muitos anos desfizeram o negócio e ele agora tem sua própria fábrica em Araraquara.

Diógenes Puentes

O tabaco ele compra de cooperativas de plantadores da Bahia. Ele mesmo seleciona os tabacos e monta o blend.

Este que vou degustar é o Diógenes Robusto Ring 52

O charuto é firme, bem construído, tem uma capa mais rústica mas o aroma a frio é agradável, com um leve aroma de terra úmida.

 

Vamos acendê-lo.
Um tiro solto, bastante fumaça, o charuto queima muito bem. O tabaco é agradável, um leve amargor ao fundo e uma leve picância na garganta, mas bem pouco.

Continuamos no segundo terço, e o charuto queima muito bem. O sabor é estável, sem grandes surpresas. O tabaco deu uma boa suavizada.

Terceiro terço: o charuto ganha um pouco de força. O retrogosto é seco sem grande impressão. O sabor é agradável sem grande evolução, mas pelo menos o amargor sumiu.

Veredito: um charuto razoável, o sabor não deslancha mas a degustação é bem agradável. Nota 8,8.

Pontos Positivos

  • Sabor Agradável
  • Preço Justo

Pontos Negativos

  • Leve Amargor
8.8

Muito Bom

Esqueceu a senha